Notícias

Asper
Voltar 02 de Julho de 2018

Obesidade estabiliza no Brasil, mas esse índice pode melhorar


Praticar exercícios físicos e se alimentar melhor levou a população brasileira a ter estabilização de sobrepeso e obesidade nos últimos dois anos. Isso é o que aponta a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2017, do Ministério da Saúde.

O levantamento trouxe que quase 1 em cada 5 pessoas (18,9%) são obesas e que mais da metade da população das capitais brasileiras (54,0%) está com excesso de peso. Na contramão destes altos percentuais, o consumo regular de frutas e hortaliças cresceu 4,8% (de 2008 a 2017), a prática de atividade física no tempo livre aumentou 24,1% (de 2009 a 2017) e o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas caiu 52,8% (de 2007 a 2017).

Mas, mesmo com essa mudança de comportamento dos brasileiros, esse índice pode ser cada vez melhor se algumas medidas forem tomadas com mais rigor por cada um, principalmente por jovens entre 18 a 24 anos que são os maiores consumidores de açúcar. “É importante que esses jovens troquem o açúcar artificial por frutas, que é um açúcar natural e não tem risco. Precisamos aproveitar a variedade que temos no nosso país, que é um privilégio”, ressalta a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde (DANTPS), do Ministério da Saúde, Fátima Marinho.

Uma das dicas do Ministério da Saúde é o consumo de hortaliças e frutas. “Quanto mais fresca for a alimentação, melhor será para a saúde. O ideal é buscar receitas rápidas e saudáveis, pois uma alimentação ruim pode ser o risco de uma morte prematura”, recomenda Marinho. Outro fator importante é a prática de atividade física no tempo livre.

Doenças crônicas

“Mesmo com esta tendência, com a estabilidade e com o crescimento de pessoas que praticam atividade física e que estão consumindo alimentos mais saudáveis, não podemos deixar de continuar vigilantes. A obesidade e o sobrepeso são portas de entrada para doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, que prejudicam a saúde da população e que poderiam ser evitadas”, alerta a diretora.

Uma das principais ações do Ministério da Saúde para a promoção da alimentação saudável foi a publicação do Guia Alimentar para a População Brasileira. Reconhecida mundialmente pela abordagem integral da promoção à nutrição adequada, a publicação orienta a população com recomendações sobre alimentação saudável e consumo de alimentos in natura ou minimamente processados. Além disso, uma parceria com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA), o Ministério também conseguiu retirar mais de 17 mil toneladas de sódio dos alimentos processados em quatro anos. O país também incentiva a prática de atividades físicas por meio do Programa Academia da Saúde com mais 3.800 polos habilitados.

Atividade física

No dia a dia também há alguns hábitos que você pode incorporar, pode ser dentro de casa, no trabalho e no lazer. Subir e descer escadas, deixar o carro mais longe para caminhar, nadar, fazer alongamento, vale dançar, passear de bicicleta o importante é praticar.

Para começar, é preciso lembrar que não se deve associar atividade física a esforço exagerado. Para manter a saúde, prevenir doenças e deixar o corpo mais forte e vigoroso, o caminho pode ser tão simples que até surpreende.
• No trabalho levante-se para tomar água. A hidratação é importante;
• Participe dos momentos de ginástica laboral na empresa;
• Caso tenha condições físicas e seja possível, prefira sempre a escada;
• Parar o carro mais longe e caminhar;
• Atividades domésticas também contam como atividade física
Mas, mesmo no caso de exercícios moderados, no início é preciso tomar alguns cuidados importantes como a escolha de atividade que você realmente goste e que atenda às suas necessidades físicas, para não agravar algum problema muscular ou de postura que você tenha.

Fonte: Blog da Saúde


Hospital Carlos Chagas
Escritórios Regionais